quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

Artigos Relacionados × +

Lidando com os Números na Blogosfera (e na Vida)

Número
substantivo masculino
1.
soma de todas as unidades, dos elementos de uma série, conjunto etc.
"um n. de quesitos sem respostas"
2.
mat o conjunto de todos os conjuntos equivalentes entre si.
Seria possível fazer uma brincadeira e reclassificar o uso dos números em sociedade com metáforas para suas tipicas classificações matemáticas de reais, irreais e naturais. Na nossa sociedade, de um modo geral, os números tem um posto de muito importantes, vocês vão perceber que até mais do que as letras. Quero fazer dessa postagem um espaço para reflexão e discussão. Vou abusar do 'se', do 'e',  do 'as vezes', e do 'muitas vezes' porque as ideias apresentadas não são estáticas e foram construídas ao longo do tempo e de diversas situações e pensamentos.

Números nos são impostos, as vezes de maneira cruel, o tempo todo... 
...no poder aquisitivo, no peso, na altura.
E eles são sim muitas vezes irreais, coisas que simplesmente não podemos, nem devemos atingir. Determinam padrões de beleza e nível social que chegam a ser bizarras. Não seria diferente nos espaços virtuais. Quando criamos um blog queremos mostrar algo nosso para o publico- não se faz um blog para ninguém ver/ler, isso seria um diário.

Temos um anseio muito forte de visibilidade, e assim como no 'mundo real' os padrões da blogosfera são ditados por números. Blogs de grande visibilidade ostentam esses números e editoras quando querem parcerias, muitas vezes, focam-se apenas nisso. A quantidade de seguidores tem de ficar escancarada, algumas editoras costumam pedir o minimo de 300. O blog tem de ter uma taxa alta de visitação diária e curtidas nas suas redes sociais. Sempre os números. O triste de tudo isso é que o blogueiro pode se dedicar, fazer as postagens com muito carinho e até profissionalismo, mas ficará sempre sujeito a avaliação numérica para ser 'aceito'. Vale deixar claro que não estou criticando quem tem muitos números e nem negando a dedicação destes.

É comum também dizermos coisas como...
... os números não importam.
O problema é tudo que está por trás dessa nossa fala. A partir do momento que se tem uma barreira social, separando os aceitos e os não aceitos, tendemos a querer fazer parte do grupo dos aceitos. é uma ideia básica na mente humana. O querer fazer parte de um grupo e querer destacar-se. Desdenhar dos números é desonesto? Não, jamais. A idolatria dos números é desonesta e não temos culpa de desejarmos mergulhar nela. Podemos, apesar de tudo, positivar a situação se quando aceitarmos os números aceitarmos também dar valor ao trabalho dos outros blogueiros. Não nos fechando apenas no nosso mundinho. Precisamos, no entanto, refletir desconstruindo e construindo ideias. Quando escrevemos temos a vontade de ser valorizados em nossa ação, não fosse isso nem teríamos um blog. É desejável, e possível que, então, nós blogueiros nos aliemos para reconhecer o valor do trabalho um do outro, visitando, comentando- sem querer exigir uma reciprocidade-, mas que a troca surja e seja correta e justa. 

Diversas vezes nos frustramos por fazer uma postagem toda bem trabalhada, feita com esmero e embasamento, e no final das contas ela tem unidades ou dezenas de visualizações, enquanto a gente vê postagens que julgamos simplórias de outras pessoas repletas de visualizações e comentários. Isso é extremamente desanimador, mas não podemos nos perder por isso. A dedicação precisa ser diária e continuar. Vamos nos moldando com o tempo e desenvolvendo estratégias para alcançar o público. A troca de comentários em grupos é uma dessas estratégias- embora também seja muitas vezes frustrante por render comentários 'bobos' ou desprovidos de qualquer empatia. Sorteios também ajudam, bem pouco, mas ajudam. A gente se perde varias vezes olhando profundamente nossos números, de comentários e visualizações. As vezes isso dói no orgulho da gente. Em outro ponto quando vemos comentários carinhosos de gente que realmente leu e se envolveu com o que postamos é como se uma luz caísse sobre nos nos envolvendo em calor e animo. Ofertar comentários assim, feitos com observância e dedicação, é algo que podemos fazer uns pelos outros. Que seja uma vez por semana, podemos tirar um dia para visitar alguns blogs.
Deixo meu conselho aos blogueiros: valorizem os trabalhos uns dos outros.
Vou dar agora um exemplo de irrelevância dos números que vocês podem achar piegas. Como já mencionei uma infinidade de vezes, eu sou professor. Inclusive iniciei meus estudos com estágios feitos acompanhando crianças com deficiência e sendo tradutor/interprete de língua de sinais antes de ser professor regente em sala de aula. Aprendi com muitos alunos que por mais a matemática possa ser uma matéria legal, os números nem sempre importam. O sistema educacional costumeiramente impõe os números aos educandos, as vezes até como uma ferramente para tortura-los. Não sabe como? A pressão que gira em torno das notas escolares que vão desde a inserção na escola até aquela pressão perturbadora de passar no Enem/Vestibular com uma nota alta. E quem não consegue se vê humilhado. A verdade justa e honesta é: os números não importam. Conheci crianças fantásticas que vão ter notas em números baixos por todos os anos escolares, mas essas crianças são gênios pra mim. Conheci alunos com dificuldade de aprendizagem que com os devidos cuidados do professor podem ter um desenvolvimento estupendo, mas que são por vezes esquecidos em sua diversidade e taxados de números baixos. Uma prova, prova o quê? Se lembra daquelas provas que vocês chegou pra fazer estando todo confiante porque estudou muito e na hora de começar a responder um branco imenso tomou conta da sua cabeça? então, é uma prova de conhecimento ou de sobrevivência diante a pressão? Há diversas outras situações onde o padrão de números impostos é absurda e vocês sabem disso, mesmo se negarem, números na balança, no manequim, o carro do ano, o salario de alguém- e toda uma ideologia de consumo, padrão de beleza, estética e nível social.

Vou deixar essa postagem em [aberto], talvez eu volte aqui pra acrescentar algum coisa. Quero que seja assim. E vocês, que estão lendo, o que podem me dizer sobre números?


Você irá gostar

Lidando com os Números na Blogosfera (e na Vida)
4/ 5
Oleh

15 comentários

Escrever comentários
avatar
17 de fevereiro de 2016 14:30

Oie, interessante você citar os números da blogosfera e ainda falar da educação, parabéns ;)
As editoras pedem números sim, mas a cada dia que passa percebo que isso é irrelevante, porque eles querem nos forçar a fazer coisas que ás vezes não gostamos.
Acredito que um processo seletivo de parceria seja apenas para mascarar aquilo que eles já tem em mãos, uma lista pronta. As pessoas que cuidam dos blogues conhecem os blogueiros e os blogueiros viram puxa-saco deles, ou seja essa "amizade" é influenciada.
Não acredito mais em números, acho que é sorte.
Veja bem meu blog tem acessos diários ás vezes que chaga a 2.000 views, tenho bastante seguidores e mesmo assim não é o suficiente. Se a quantidade de números que tenho não é suficiente e nem o conteúdo do blog é suficiente, fica a pergunta, o que é suficiente para eles?

A questão dos números na educação é tensa. Boas notas exigidas o tempo todo e chega o famosos ENEM a pressão é tensa. Tenho uma menina que conheço ela passou no ENEM normal como qualquer pessoa e viu as propagandas do ENERGIA em SC esfregando na cara os filhos de ricos passando em primeiro lugar nisso e aquilo e gabaritando matemática, ela se sentiu humilhada coitada. Mas por outro lado aquele fulaninho que passou na propaganda de primeiro lugar ás vezes nem faz tudo aquilo na faculdade, ou seja, há controversas.
Excelente texto!!

Beijinhos, Helana ♥
In The Sky, Blog / Facebook In The Sky

Responder
avatar
17 de fevereiro de 2016 21:36

Sim, números importa, e concordo quando você fala da idolatria, é doentia e alienante. Gostei bastante de sua postagem, por vezes vejo blogueiros se digladiando, um expondo o outro, por não gostar de algo, autores expondo outros autores ou leitores, que na visão desses autores, são leitores medianos não os lerem e assim vai, é uma infinidade de exemplos, e como professora, sei bem como funciona a educação... Também acho importante refletirmos o motivo de usarmos números e tudo que o homem inventa como arma para torturar e não para viver... Parabéns pela excelência do texto, em alguns momentos, cheguei a lembrar do Noam Chomsky

Responder
avatar
18 de fevereiro de 2016 10:38

Oi, os números fazem muita diferença pra nós blogueiros que estamos em busca de parceria, sempre nos dedicamos bastantes pra alcançar um público maior.

http://mysecretworldbells.blogspot.com.br/

Responder
avatar
18 de fevereiro de 2016 10:42

Olá,

infelizmente número fazem diferença no que tange ao blog, tenho visto isso agora início de ano, quando parcerias são feitas, as editoras levam ao primeiro plano a análise do blog, digo isso pois tenho fanpage e instagram bem antes de possuir o blog, tenho mais conteúdos em ambos, muito seguidores, aliás bem mais que diversos blogueiros nessas redes sociais e estes por terem mais seguidores ganharam a parceria, pois em conteúdo, não creio que os blogs tenham tantos diferenciais. www.sagaliteraria.com.br

Responder
avatar
18 de fevereiro de 2016 15:14

Olá!

Depende: em blogs literários, sem os números, você não consegue parcerias com grandes editoras e autores. Sem visibilidade = sem parcerias. Mas se você quer apenas transmitir sua mensagem, números são irrelevantes. Parabéns pelo texto.

resenhaeoutrascoisas.blogspot.com

Responder
avatar
19 de fevereiro de 2016 19:04

Falou tudo!
Mas infelizmente vivemos em um mundo, bloguístico, em que os números são importantes para as editoras. E na verdade até entendo!
Bjus

Responder
avatar
Ju
20 de fevereiro de 2016 08:20

Nossa vida infelizmente é regida pelos números mesmo. Aplaudo sua atitude quanto aos alunos com dificuldade de aprendizagem, porque não é a atitude que impera por aí. Tenho mais de um amigo que enfrenta isso com os filhos, e a atitude dos colégios e professores é completamente absurda. Só querem se livrar das crianças, não têm nem querem ter a paciência necessária para permitir que elas desenvolvam seu potencial. E sobre o blog, é realmente frustrante quando as pessoas não dão nenhuma atenção ao que a gente escreve, mas enfim, a gente só sobrevive na blogosfera mesmo se realmente amar o que faz. Além disso, fiz amigos legais por aqui, e pretendo continuar com o blog por bastante tempo.

Beijo.

Ju
http://entrepalcoselivros.blogspot.com.br/

Responder
avatar
20 de fevereiro de 2016 13:27

Oiiie
tenho meu blog há quase tres anos e infelizmente sei bem que os números contam, amo o que faço mas as vezes acho que poderia ser melhor e ter mais leitores entende? Adorei o seu texto

Beijos
http://realityofbooks.blogspot.com.br/

Responder
avatar
20 de fevereiro de 2016 15:52

Oi, Augusto
Texto sensacional. Infelizmente, é assim mesmo. Conheço ótimos blogs com pouquíssimos seguidores e blogs mais ou menos com milhares de seguidores. Me pergunto: por quê? Bom, o que podemos fazer é nos ajudar mesmo. Acho que é fundamental.
P.S. Estou tentando entrar na faculdade, então conheço muito bem essa luta para conseguir uma pontuação alta no Enem kk

Abraço,
João Victor – De cabeça para baixo | All POP Stuff

Responder
avatar
20 de fevereiro de 2016 17:22

Augusto, concordo muito com seu ponto de vista sobre números.
É uma pena que nós blogueiros sejamos vistos basicamente como números.
Não nego que tem muito blog que tem números e é bom, mas também tem muito blog que só tem número e aqueles que não tem tanto ficam para escanteio.
É importante dar valor ao trabalho dos outros blogueiros, mas não concordo que blogs com erros absurdos acabem passando em seleções.
Enfim, os números nos tornam reféns deles.

Responder
avatar
20 de fevereiro de 2016 17:53

Olá!
Concordo com o que disse sobre números. Muitas coisas, não querem dizer nada, até porque, hoje em dia, anúncios no Facebook podem aumentar seu número, mas não necessariamente significa um "número de qualidade". É difícil não se prender por esse conceito, como você disse, ignorar os números, sendo que às vezes é até pré-requisito para editoras, mas sou da opinião que, fazendo o que a gente gosta, o resto é consequência.

Mayara | Sobre Livros e Outras Coisas

Responder
avatar
21 de fevereiro de 2016 20:11

Aiai, os idolatrados números, ein? Confesso que fico um pouco ansiosa esperando minha página do blog aumentar as curtidas, hahaha. Realmente as editoras prezam muito por números, isso que faz os blogueiros correrem atrás de mais e mais seguidores.
Adorei o texto!
beijos
www.apenasumvicio.com

Responder
avatar
22 de fevereiro de 2016 11:25

Hello! Tudo bem?

Ótimo post e a sociedade gira em torno de numeros. Nota para passar numa prova, idade minima pra fazer algo, numero de seguidores e curtidas para passar numa parceria...
Acho que número é apenas um modo de mensurar o trabalho de alguma forma, claro que existem varios trabalhos que nao tem o devido reconhecimento. Que é uma grande lastima.

LIVROS E SUSHI - https://livrosesushi.wordpress.com/

Responder
avatar
24 de fevereiro de 2016 14:57

Oii

Infelizmente nossa vida é regida em números sim, e para nós blogueiros chega até ser um problema quando buscamos uma parceria. Números também podem ser encarados como resultados de um trabalho e fazem toda diferença.


Bjos

http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/

Responder
avatar
25 de fevereiro de 2016 01:09

oi
me dedico muito ao meu blog,e posto diariamente
espero conseguir uma boa base de seguidores esse ano
adorei seu post..
bjs

Responder