sábado, 5 de março de 2016

Artigos Relacionados × +

Postagem Especial Mês da Mulher: Cléo Busatto

O mês de março aqui no blog vai ser dedicado à mulher. Apresentaremos livros/ autoras/ pesquisadoras/ cientistas. Não há duvidas de que um mês seja pouco para fazer jus a todo o trabalho produzido por elas, mas usaremos esse tempo com um carinho especial. O Abóbora Nerd têm um ótimo histórico de postagens sobre livros escritos por mulheres. A escolhida de hoje é a Cléo Busatto, seu trabalho é incrível e casa bem com minha profissão. Como sabem eu sou professor e ela tem, entre suas diversas obras, livros infantis muito bons. 


Vou começar apresentando meu favorito: Livro dos Números, Bichos e Flores

No jardim recém-desperto, girassóis, abelhas, passarinhos, joaninhas, minhocas, jacintos, borboletas, lesmas e formigas vão se somando numa conta divertida, ensolarada. Aprenda você também a contar nesse canteiro de cores, perfumes, trinados e zumbidos.
Primeiro juvenil da escritora Cleo Busatto, autora de mais de 20 livros, a maioria infantis. A fofa do terceiro andar é a história de Ana, uma menina acima do peso, mas cheia de opinião, que se muda para uma escola nova, começa a sofrer bullying dos colegas e acaba desenvolvendo uma depressão. Quando o ano recomeça, ela muda de turma e conhece um menino que não se importa com o peso dela e eles começam a namorar. A família dele é meio hippie e ele ensina a ela que, mesmo fora dos padrões ela é bonita.
Doze histórias inspiradas pelo fogo, pela terra, pela água e pelo ar. São narrativas míticas de diversos povos, como os maori,d da Nova Zelândia; índios Kaiapó, do Brasil entre outros.

Contos populares do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

O novo trabalho da escritora apresenta quatro propostas. A primeira - “Livro da Memória” – instiga os alunos a compartilharem histórias da vida real em sala de aula. O segundo projeto “Na roda com os Wapixana” está voltado à cultura do povo que habita a região Norte do Brasil. “A palavra está no centro do pensamento desse povo. Eles falam do mito da grande árvore, enquanto eixo de sustentação do mundo, onde a copa se volta ao céu e as raízes se fixam na terra”, destaca Cléo.
O “Livro-Dobradura” é inspirado no conto Mulher-Sol e Homem-Lua. Já o “Teatro de Bonecos” sugere a adaptação de um roteiro cênico, construção dos personagens e apresentação final do projeto.

Livro integrante da coleção Criança Segura na Escola, dirigido a alunos da Educação Infantil.
Tom e gato Joca também são personagens do conto Dona Cotinha, Tom e Gato Joca, publicado na revista Nova Escola,Edição Especial, agosto, 2010.

Dizer que a narração oral de histórias é uma chave, que abre a porta para o processo de alfabetização, significa mais que o simples uso de uma metáfora para ilustrar essa aquisição conquistada pela criança. Implica colocar a oralidade no seu devido lugar, ou seja, ocupar um espaço privilegiado na formação do ser humano. Sabemos que os anos iniciais são dirigidos ao letramento e à alfabetização e que o desenvolvimento da linguagem oral é etapa fundamental na aprendizagem. Por isso, é importante que se dê um espaço significativo à contação de histórias, às leituras em voz alta e às rodas de conversa, nas quais a criança exercita a criação do texto oral, ao criar e recriar histórias ouvidas e vividas.

Bernardo era chamado de Dorminhoco na escola porque adorava dormir e sonhar. Por meio de seus sonhos fantásticos, ele foi aprendendo a se conhecer melhor.
Paiquerê, o paraíso dos Kaingang é uma narrativa primordial de um povo indígena hoje espalhado em mais de 30 reservas nos estados de São Paulo, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Valendo-se de um narrador-xamã, Cléo Busatto alinha três histórias da mitologia kaingang que indicam suas crenças, tradições, cultura e como eles se estruturam em sociedade: a primeira fala sobre a terra prometida, o paraíso; a segunda, sobre a conquista do fogo; e a última, sobre o grande dilúvio e a origem dos kaingangs.
"Este é um livro que fala das memórias. Pedro, um menino de 9 anos, relembra as pessoas e os acontecimentos mais importantes de sua vida: um tio muito legal que morreu; as brincadeiras da avó; as assombrações da tia... Ao virar as páginas, nos lembramos também das nossas experiências e de tudo o que aprendemos. E, como Pedro, dá vontade de começar a escrever um caderno de lembranças e de novas histórias".
Você é capaz de imaginar o que pode acontecer quando uma menina bem quietinha acorda de madrugada e percebe que virou uma gata? Bem, o que fazem os gatos à noite?
Vão pra rua?
Foi exatamente isto que nossa gatinha fez, pela primeira vez saiu sozinha e na noite escura. Passou sustos, viveu aventuras, fez amigos e inimigos. Conheceu um mundo que nem sabia que estava sempre ali, todas as noites.
Segundo a autora: "Este livro, de pesquisa poética, muito ajuda a entender porque hoje, na contracorrente da aceleração tecnológica, tantas pessoas conseguem, criar espaços no cotidiano em que possam ouvir e contar histórias. Ajuda também a trazer legitimidade ao tema da narração oral no espaço da cultura urbana contemporânea".

Você irá gostar

Postagem Especial Mês da Mulher: Cléo Busatto
4/ 5
Oleh

2 comentários

Escrever comentários
avatar
6 de março de 2016 20:39

<3 Seu trabalho é lindo, Cléo!O Livro dos Números, Bichos e Flores já é uma elemento essencial na minha prática em sala de aula.

Responder