quarta-feira, 27 de maio de 2015

Artigos Relacionados × +

O Guia do Mochileiro das Galáxias

Quando comecei a ler o livro, ainda nas primeiras paginas meu cérebro ameaçou parar de funcionar. O autor faz, o que posteriormente descobri ser intencionalmente, repetições de palavras ou mesmo frases, que embolavam meu cérebro e eu acabava me pegando lendo a mesma linha três vezes. Tamanha era essa problemática que eu reiniciei o livro quatro vezes antes de enfim passar das primeiras sete páginas. Fui num dia qualquer, deitado em minha cama com as pernas pro alto que enfim passei pelo que seria o caminho até a “porta” da historia. Uma vez dentro eu fui-me envolvendo, me encantado e logo o livro se tornou um dos meus favoritos. Trata-se de um livro de ficção cientifica, genial e intrigante.


O autor tem certa genialidade na hora de moldar a historia, e uma inteligência que chega a ser provocativa. A forma como os eventos, os personagens e os lugares são descritos nos prende e diverte. A capa do livro, aparentemente simplória, trás elementos importantes da historia e depois de ter lido o livro acabei por acha-la divertida e convidativa. O Guia do Mochileiro das Galáxias é um livro que precisa ser lido para ser entendido e compreendido. Talvez só o próprio Douglas Adams seja capaz de fazer uma resenha para este livro que seja suficiente para declarar o quanto esse livro é fenomenal. Bom, até aqui não poupei adjetivos, não havia como poupa-los. Quem vier a ler o livro poderá entender tudo que eu disse.

O livro conta o que seguramente poderíamos definir como desventuras de Arthur Dent e seu amigo de outro mundo Ford Prefect (de um lugar chamado Betelgeuse). Tudo gira em torno da destruição da terra e da fuga de nossos protagonistas. Na trajetória deles através do universo eles encontram as mais estranhas criaturas enquanto observam algumas proposições do livro chamado “Guia Dos mochileiros das Galáxias” para tentar se orientar e sobreviver, esse Guia contem informações sobre coisas de todos os tipos ainda carrega em seu verso a melhor de todas as instruções: Não entre em pânico (o que é bem pertinente quando seu planeta acaba de ser destruído e você precisa raciocinar rápido para continuar vivo).

 Dentre os personagens que se juntam a eles na historia meu favorito é o robô maníaco depressivo chamado de Marvin (guarde esse nome e fique atento para se divertir com ele), junto com ele virão outros dois personagens importante para a trama, Zaphod e Trillian. Temos um egocêntrico de inteligência questionável que possui duas cabeças, esse sujeito é Zaphod Beebleblox, Presidente da Galáxia, foi definido como “... aventureiro, ex-hippie, bom vivant (trambiqueiro?, possivelmente) maníaco por autopromoção, péssimo em relacionamento pessoas, frequentemente considerado doido varrido”. Junto com ele encontramos Trillian, formada em matemática e astrofísica, descrita como “linda, charmosa, inteligente” tem um relacionamento com Zaphod. Vale lembrar que quando a Terra for destruída a única coisa que ele ainda terá de lá são seus ratos engaiolados ( e que esses se mostram muito importantes, e até perigosos em determinado momento da trama).

Toda narrativa trata muito dos assuntos da física e tecnologia. Vemos robôs, naves e armas diversas. Entre todas as fascinantes loucuras envolvendo as questões da física e da vida, algumas merecem ser comentadas. Tem-se no livro uma nave movida por improbabilidade infinita (e esse livro é absolutamente improvável, talvez tenha sido criado pela mesma regra). Quando a nave se move as coisas mais improváveis realmente acabam por acontecer. Pode-se, por exemplo, fazer um inocente cachalote surgir muitos quilômetros da superfície de um planeta estranho, embora ele não tenha chances de sobreviver tempo suficiente para compreender o que o levara até ali. Vê-se também um planeta cujo povo é especializado em construir outros planetas, o que gera um mercado de extremo luxo que acaba declinando quando ninguém mais pode pagar por tal. Dentro dessa perspectiva de tecnologias absurdas para nosso tempo também encontramos um ultra computador capaz de calcular até a resposta para a questão da Vida, do Universo e Tudo (a resposta está no livro e vocês precisam ler para saber).

Cada verbete do Guia é superinteressante, especialmente o que trata do peixe-babel, “se você introduz no ouvido um peixe-babel, você compreende imediatamente tudo que lhe for dito em qualquer língua. Os padrões sonoros que você ouve decodificam a matriz de energia mental que seu peixe-babel transmitiu para sua mente”. Uma das menções do Guia é muito comentada entre os Nerds, e pude vê-la em não sei quantos espaços virtuais no Dia Do Orgulho Nerd. Refere-se a “toalha”, no que havia pessoas que definiram a data divertidamente como “dia da toalha” ou algo similar. O verbete desse item segue com informações sobre as mais diversas utilidades para a toalha. E finda com a afirmativa “Daí a expressão entrou na gíria dos mochileiros, exemplificados na seguinte frase “Vem cá, você sancha esse cara dupal, o Ford Prefect? Ta ai um mingo que sabe onde guarda a toalha”(Sancha: conhecer, estar ciente de, encontrar, ter relações sexuais com; dupal: cara muito incrível; mingo: cara realmente muito incrível).”

É como já disse um livro que trata das questões da vida e do Universo Nerd. A escrita é muito inteligente e pode confundi-lo até que você a compreenda, mas uma vez compreendido a leitura vai fluir. O final é divertido e vai te deixar ansioso para ler todos os outros. Quem gosta de alienígenas, universos criados dentro de livros, ironia e jogo de palavras, monstros, robôs e todas as loucuras da física vai amar o livro. Vai ler? Abra sua mente, dente em um lugar confortável (quando você penetrar na historia não vai mais querer parar) e aproveita a viagem pela fantástica obra do gênio Douglas Adams!


Antes da história ganhar vida nas páginas, a série era um programa da BBC Radio 4 em 1978 e até a ganhou uma série de TV em 1981. Em 2005 foi adaptado para o cinema, com Alan Rickman, Zooey Deschanel e Martin Freeman no elenco.

Adams morreu em 2001 e no dia 25 de maio (14 dias após a sua morte) é comemorado o Dia da Toalha (e do orgulho nerd também!).------

PROJETO DE 1 À 10

Lembra-se do projeto?( se ainda não conhece pode ler aqui). Então, montei um pagina no Facebook com o mesmo nome. Logo vou formalizando e adequando as ideias e estratégias para que tudo aconteça com fluência e qualidade. Fiquei ligados. Conheçam também a Pagina no Facebook aqui

Você irá gostar

O Guia do Mochileiro das Galáxias
4/ 5
Oleh

4 comentários

Escrever comentários
avatar
17 de junho de 2015 00:13

Tem já um tempo que quero ler essa série, mas sempre passo outro livros na frente, justamente porque sei que eu irei levar um tempo até consegui entrar no universo criado por Adams. Todas as resenha que eu leio ressaltam essa questão das "maluquices" a serem captadas.
Sua resenha foi uma das melhores que já li até hoje. Eu consegui ter uma noção maior do que me aguardo nos livros.

Beijos!

Responder
avatar
19 de junho de 2015 12:51

Oie!!!
não tenho vontade de ler esse livro, acho que não faz muito meu estilo. mas puxa ADOREI sua resenha e a forma que você escreve. beijão*...*

Responder
avatar
25 de junho de 2015 01:52

Oie, tudo bom?
Já tentei ler esse livro e acabei abandonando. Ficção científica não é um gênero que eu curta muito, ainda mais se no meio tem alienígenas. Talvez um dia eu leia, mas no momento eu tenho receio.
Beijos,
http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

Responder
avatar
19 de outubro de 2015 11:08

Gee! Não acredito que um dia encontraria uma resenha nesse nível do Guia do mochileiro. Apaixonado estou!!!!

Responder