sexta-feira, 27 de maio de 2016

Artigos Relacionados × +

[resenha] Minha prima Chata [Alan Borges]

Vou trazer hoje para vocês outra obra nacional de um autor que admiro muito, é o livro "Minha Prima Chata, do autor Alan Borges publicado pela Chiado Editora. Entre as outras obras do autor estão Meu Amiguinho do Espaço- já resenhado aqui no blog- e Um Grande Menino. Aprecio trabalho do autor e me envolvo muito com suas tramas. Aproveitem também para conhecer mais sobre ele pelos links que deixarei no final da postagem:

Marcelo é um garotinho adorável de nove anos que possuí uma família magnifica cujos pais são os melhores de todo o mundo - segundo ele mesmo diz. Viciado em vídeo game como qualquer outro garoto de sua idade, não abdica de suas brincadeiras mais simples.
Ele tem uma vida incrível, o único problema é quando sua prima Cristina vem passar uma semana inteira em sua casa. Marcelo e Cristina possuem muitas diferenças em todos os aspectos possíveis, e estas diferenças ao mesmo tempo os levam a constantes discussões. Só que nesta visita de Cristina à sua casa, acontecerá algo surpreendente que Marcelo nunca havia imaginado que poderia passar...
Em Minha prima Chata o autor no conduz carinhosamente pela mente e conflitos de um garoto de nove anos de idade. O livro foi escrito intencionalmente com uma linguagem simples, o que é pertinente quando percebemos que vamos de encontro a uma criança. O valor da amizade é, para mim, um ponto chave na obra do autor. Vemos um protagonista que sabe bem como é importante dedicar-se as pessoas que se ama e isso nos rende bons momentos de reflexão. Ele nos brinda também com discussões sobre personalidade e questões sociais. 

No inicio do livro encontramos Marcelo, o protagonista, tentando livra-se de uma encrenca que se meteu na escola após uma briga por bolinhas de gude! É curioso e até engraçado ver como o menino se meteu nessa peripécia e como tenta se safar. Não bastasse o medo de ser descoberto pela mãe ele ainda tem um grande pavor de ir para inferno se contar mentiras! 

Marcelo é um menino bom, talvez, um pouco levado. É apaixonado por futebol de botão e sempre joga com seu pai, além do futebol ele também ama vídeo game. Em seu coraçãozinho de criança sabe valorizar seus amigos. Em uma situação dentro da narrativa ele doa uma de suas tábuas de futebol de botão a um amigo de condição social mais complicada que a sua. Ele fica muito feliz de fazer algo bom para o amigo e não o julga com maldade ou o discrimina. 
Peguei minha toalha e fui direto para o banheiro, instintivamente comecei a cantar uma musiquinha enquanto enchia o meu corpo de espuma, não sei porque, mas vez ou outra eu gostava de cantar no chuveiro, acho que seria por eu estar feliz, feliz por saber que uma tábua de futebol de botão antiga seria útil para um grande amigo, eu vi a felicidade nos olhos dele quando a entreguei em suas mãos...
Cristina é a “prima chata”, ela chega à história já algumas páginas depois da 60, é uma menina muito bonita, porém soberba! Marcelo não gosta muito da ideia de receber a visita da prima, pois se lembra de outros momentos em que ela foi muito desagradável. Quando a vê no aeroporto algo acontece na mente do pequeno garoto e ele não deixa de notar que ela é muito bonita, bonita, porém chata. 

A chegada da prima à casa de Marcelo é conflituosa, pois ela implica muito com ele e tem gostos diferentes, enquanto ele é um menino bondoso e humilde ela é preconceituosa. Nessa perspectiva temos uma importante reflexão. Ela foi criada num meio social mais abastado e acha por certo zombar de quem é ‘pobre’, o que incomoda muito Marcelo, especialmente por causa de seus bons amigos. Por diversas vezes eles vão se desentendendo e discutindo, mas em meio a isso Marcelo vai percebendo que seu olhar sobre Cristina vem mudando. Afinal, talvez com um tempo de convivência Cristina não se mostre tão chata assim, não é? Talvez haja uma troca de vivências entre os primos e um aprenda um pouco com o outro. Para saber o que vai acontecer com esses dois (posso adiantar que vão ser coisas interessantes e vão render momentos até divertidos) vocês vão ter de ler o livro. 

Acredito que o ponto mestre da obra de Alan Borges está no que tange as relações humanas, isso vai além da trama em si. A proposta da história é boa, mas o modo como ele nos apresenta os sentimentos e o modo de ser dos personagens impressiona. Vemos inclusive que o ser humano pode evoluir crescer em entendimento e aprender a valorizar o que realmente importa. O modo como Marcelo lida com seus amigos e a relação dele com o pai são incríveis e despertam coisas boas no leitor. A questão social ligada aos preconceitos de Cristina e também a possibilidade das mudanças surgirem nela também é de grande significância, pois vivemos exatamente assim: num mundo de erros e precisamos evoluir constantemente.

Leia mais:

Você irá gostar

[resenha] Minha prima Chata [Alan Borges]
4/ 5
Oleh

1 comentários:

Escrever comentários
avatar
19 de agosto de 2016 00:06

Adorei a resenha, Oliver. Muito grato e um grande abraço!

Responder