domingo, 4 de janeiro de 2015

Artigos Relacionados × +

Cultura Japonesa: SAMURAI


Os samurais são personagens históricos do Japão feudal que ainda hoje povoam o imaginário e as histórias de diversos filmes e animações. Surgindo principalmente no período feudal, o termo samurai significa originalmente “aquele que serve ao senhor”. Inicialmente, os samurais tinham funções relacionadas à monarquia que imperava no Japão. Instituídos no período Heian (794 – 1192) eles exerciam funções administrativas estando acima da criadagem comum dos salões imperiais.


Dessa forma, o caráter militar dos samurais foi estabelecido em outro contexto histórico e social. No século XI, as disputas políticas entre as autoridades provinciais e os proprietários de terra possibilitaram a criação de milícias que visavam defender o interesse de autoridades do governo ou dos grandes proprietários de terra. Formando uma sólida classe, os samurais organizaram formas de conhecimento e combate repassadas aos clãs guerreiros incumbidos das questões militares.

Mais do que desenvolver técnicas de combate, os samurais também se preocuparam em criar um rígido código de valores morais que deveria nortear o comportamento de um guerreiro samurai. Estabelecendo forte vínculo de fidelidade ao seu senhor, o samurai sempre fazia referência à sua linhagem e ao senhor quando entrava em combate. O forte prestígio dessa classe guerreira fez com que estes gozassem desse privilégio de forma hereditária, ou seja, somente um filho de samurai poderia se tornar um samurai.

A condição abastada dos samurais criou diversos mecanismos de distinção social que indicavam a condição de samurai. A armadura era uma vestimenta que indicava o poder e prestígio galgado por um guerreiro. Além disso, um código de princípios foi criado para se moldar o comportamento de um guerreiro samurai. No chamado Bushido, eram estipulados os valores que guiavam a vida de um samurai. Ele deveria ter uma relação de intimidade com sua espada (katana), chegando a acreditar que o armamento carregava sua alma.

Destemido, um samurai não deveria ter medo da morte e considerar o assassinato de seus inimigos uma parte normal de suas obrigações. Em combate, deveria defender o seu senhor, ou a honra própria e de seus ancestrais. Caso falhasse em uma missão ou fosse culpado pela morte de seu senhor, a desonra da derrota deveria ser punida com um ritual de suicídio conhecido como “harakiri” ou “seppuku”. Quando perdia seu senhor, o samurai se tornava um ronin, um samurai sem senhor. Caso não encontrasse um novo senhor, o ronin vendia sua espada ou praticava crimes para sobreviver.

Fora dos confrontos, o samurai deveria valorizar a prática de atividades culturais e o desenvolvimento de outras habilidades. A criação de arranjos florais, o teatro nô e a poesia estavam entre as principais atividades apreciadas por um samurai. Além disso, o samurai deveria ser um fervoroso praticante da religião budista.

O estilo de vida dos samurais influenciou fortemente a cultura japonesa. Uma extensa literatura sobe samurais ainda é consumida pelo povo japonês. Além disso, diversas lutas e esportes desenvolvidos na cultura nipônica têm inspiração nos saberes dos samurais. A esgrima, o arco e flecha e outras artes marciais são alguns dos esportes influenciados pela sabedoria dos samurais.

Por Rainer Sousa
Graduado em História



Você irá gostar

Cultura Japonesa: SAMURAI
4/ 5
Oleh

1 comentários:

Escrever comentários
avatar
30 de janeiro de 2015 12:38

AMO a cultura japonesa, que bom que está fazendo postagens a respeito disso *-*

http://vihpaula.blogspot.com.br/

Responder