quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

Artigos Relacionados × +

Ficha de Personagens: Os Doze guardiões da Luz (Parte 2)

Como falei anteriormente o livro Os doze guardiões da Luz possui um profundidade em conteúdo e uma diversidade incrível entre os personagens. Não contentei-me em entrevistar o autor e resenhar o livro dentro do Projeto Plena. Decidi fazer uma ficha com os personagens, inicialmente postei sobre os reis e os Guardiões, nessa segunda parte da ficha vou apresentar um pouco sobre os outros personagens. Não deixem de conferir a lista anterior,- ler a entrevista e a resenha também os ajudará a entender todo o universo fascinante criado pelo autor.


 Personagens: 
Samara:

É uma serpente de pura malicia e veneno extremamente perigoso. Guarda mistérios a serem desvendados durante a leitura, e certamente surpreenderá o leitor nos últimos capitulo e especialmente no desfecho do livro. Ela tem uma representação no feminino, no ciumento e no destrutivo. 
Uma sombra passou rastejando por seus pés, escalando o assento de Capricórnio. Enroscando-se na mobília, silvou com a língua bifurcada ao deitar-se sobre o colo do guardião. A serpente media mais de dois metros da cabeça à ponta da cauda, todo o seu corpo era grosso como a perna de uma jovem mulher. A pele era esmeralda e os olhos eram dourados com pupilas negras em fenda.
Camelle e Ragnar:

Assassinos contratados por Capricórnio. Camelle é uma mulher perigosa e sedutora. Parece estar sempre disposta a fazer o mal e usar de qualquer artificio para conquistar seus objetivos. As cenas em que aparece após ser apresentada foram muito bem construídas mostrando seu estilo de luta, que vai além de atacar o corpo do inimigo, ela também se aproveita do jogo psicológico dos insultos para fazer o inimigo vacilar. Seu companheiro de crime, o grande Ragnar, é uma criatura que inspira medo. Ele parece exalar poder, a presença dele em si, com toda imponência é uma arma que ataca a coragem do inimigo. Dentre todas as lutas do livro, posso dizer que gostei muito do embate dos dois contra os guardiões- adorei o que aconteceu durante e também depois.
Adentrou o aposento uma bela mulher de pele clara, cabelos lisos e escuros cortados à altura do queixo. Suas vestes de couro negro eram provocantes, rentes ao corpo, deixando ombros e costas à mostra. Ela sorria com dentes perfeitos e belos lábios vermelhos, um de seis olhos era coberto por um tapa-olho engastado de pequeninas pérolas negras, que nela parecia charmoso. Seu perfume adocicado preenchia a sala, e a maneira como ela caminhava e se portava atiçava a imaginação. ( Camelle)
“... um homem enorme, totalmente coberto por uma armadura negra, da qual cravos afiados despontavam de varias partes. O elmo cujos cravos formavam uma especial de coroa exibia uma viseira em “Y”, tão escura que não era possível distinguir o rosto nas trevas do capacete- exceto por dois pequenos orbes vermelhos e brilhantes que eram os olhos.” (Ragnar)

Cavaleiro Misterioso:

Há um cavaleiro misterioso caminhando pelos reinos do Triangulo do Sul. Ele é forte e corajoso. É citado inicialmente tento enfrentado Escorpião, o que nos permite incutir que ele é muito forte. Ele ajudará os guardiões em alguns momentos e por fim o segredo por detrás de sua máscara será revelado. Com exceção de Peixes, nenhum outro guardião tinha noção de quem poderia ser o cavaleiro. Pra vocês descobrirem vão ter de ler o livro, faço questão de preservar a surpresa.
“Vestia armadura completa, polida até que a superfície prateada se tornasse espelhada. Um mando azul caia sobre os ombros. Pelo menos uma dúzia de insígnias douradas estava costurada ao tecido, cada uma delas símbolo de vitória em torneio de justas. Quem quer que fosse o cavaleiro, era um campeão como poucos poderiam ser.”
Vou apresentar agora alguns personagens que não estão entre os mais interessantes, exceto Baltazar- que nos presenteará com cenas interessantes de trama e ganancia. Eles em si não me interessaram muito, mas fiquem ligados no nomes, o momento que eles aparecem é recheado de cenas interessantes e importantes para o desenvolvimento da história.

Daire Caiside: “um dos homens mais ricos de Betria, e a quem fora entregue o cargo de governador, o que fazia dele o representante direto do rei Howel na ausência do mesmo.”

Quintus Ivaylo: general; está abaixo apenas do próprio rei no comando do exército. 

Fredreik Barnes: lorde possuidor de grandes terras e propriedades que lhe permitiam estar presente nas discussões políticas do reino.

Alto Juiz Brion: “proveniente de uma casa nobre decadente devido às dividas de seus antigos senhores e conhecido por aprovar execuções de legitimidade dúbia. Dizia-se que por vezes atuava como carrasco.”

Balthazar: conselheiro real, ambicioso e desprovido de escrúpulos. Ele faz o estilo aranha venenosa que fica a espreita esperando o momento certo de agir. Ele aprenderá que ambição a pode dar-lhe benção ou ruína.
---
(Voltando aos personagens importantes)

Lachqua Jaeltach:

É uma figura forte, poderosa e influente. Gostei dele no momento em que apareceu na história e espero saber muito mais sobre ele e vê-lo em ação nos próximos livros. Um dos sujeitos mais importantes em Zaniah. É o Fundador e chefe da Guilda dos Mercadores. Possui uma imensa fortuna, o que é perceptível ao se admirar sua majestosa mansão. Mais do que fortuna, ele goza também da confiança de Leão, por todo seu conhecimento e sabedoria. Não era uma criatura humana ( e isso me agrada). Ele traz questionamentos interessantes para a história, a cerca da vida dos humanos e da relação deles com o mundo e com o "diferente".
“Ele era alto e forte porque tal era sua natureza. Tinha pele cor de chumbo, nariz ossudo, orelhas pontiagudas e os olhos negros onde deveriam ser brancos, com íris brancas que brilhavam intensamente. A fronte era encimada por dois pares de chifres negros e curvos inclinados para trás, com longos cabelos acinzentados presos em dezenas de tranças.”
O personagem ainda não tem arte oficial, mas seria algo parecido com a imagem abaixo (retirada do Deviantart do Aiuke)

Kiara:

É esposa de Lachqua, fora comprada quando era escrava, mas descobriu o amor verdadeiro ao lado do marido. Ela era fruto da união entre a raça humana e os felinae, homens fera que habitavam as terras selvagens de Kashmir. Em sua aparição na história ela pareceu-me uma criatura encantadora! Ela é muito agradável, faz a linha daqueles personagens que só de estar ali já fazem a história uma coisa mais bonita- ela nem precisa sair por ai matando dragões pra que eu goste dela. Eu adoraria que fosse lançada uma arte dela ao lado de Jaeltach e que no próximo livro possamos saber ainda mais sobre sua raça. Ela também levanta um questionamento quanto a aceitação pelos seres humanos do que é diferente. A forma como seu povo foi tratada mostra um pouco do quanto o ser humano pode ser cruel. 
“Ela era bonita. Olhos muito verdes com pupilas em fenda. Mãos delicadas, mas com unhas longas, aduncas e visivelmente afiadas. Pintinhas negras se espalhavam pelos braços esguios, até as costas das mãos. Atrás dela, Aquário viu uma cauda felina que saia por um orifício na roupa.”
Sven: um homem com jeito e estilo de pugilista, tem uma passado dúbio, mas no presente é o capitão da aeronave Pellagia, a “mais veloz do Triangulo do Sul”. 

Sabine: a segunda no comando da aeronave Pellagia. Ela é uma fada.
“De pé na palma da mão do arqueiro, medindo cerca de vinte centímetros, estava a miniatura de uma linda menina. Usava um vestido curto de cor azul, e seus cabelos ondulados tinham a cor do mel. De suas costas brotavam asas como as de uma borboleta: translucidas, de pontas afuniladas e cores iridescentes. As minúsculas orelhas eram pontiagudas, e os olhos que refletiam as cores do arco-íris.”
Se quiserem um personagem pra odiar, Osgar Gallaz é o sujeito ideal:

Osgar Gallaz:
Comandante dos soltados intitulados de os Dragões de Rastaban. É um sujeito desprezível, insolente, machista e corrupto. Assemelha-se há alguns sujeitos que despontam no cenário político brasileiro. Tem o apelido de Cicatriz, devido a uma cicatriz presente num lado da face. Segue uma fala dele pra ilustrar o tipo de sujeito que ele é:
“Nunca antes se ouviu falar de uma mulher com voz ativa em um conselho de guerra! Pensem no que diriam os cavaleiros de Atria se eles soubessem que os homens de Betria permitem ás mulheres deixar de arrumar a casa e preparar a comida para palpitar em assunto sérios!(...). Francamente, o dia em que nós, poderosos cavaleiros de Betria, dermos valor ao que diz uma mulher, ou pior, obedecermos a uma, montaremos todos de lado sobre nossos cavalos, usando vestidos ao invés de armaduras e brandindo panelas no lugar de lanças e espadas.”

Vale deixar um aviso aqui para os descuidados: o livro em si em nada se mostra machista. Há apenas esse personagem que serve como material para refletirmos sobre o machismo como um todo. A obra na verdade dá um soco na cara do machismo, tal qual faz a guerreira Aquário com esse sujeito asqueroso. A construção das personagens femininas da historia foi muito bem elaborada. 

Clotho, Atropos e Lachesis: três irmãs bruxas. Personagens malignas que tentarão destruir Áries. 

Anastasia Atherton: “filha do lendário cavaleiro Aedan Atherton_ primeiro da linhagem à qual pertenciam o rei e a rainha de Atria_ fundadora da ordem de cavaleiros brancos que protegiam Pleione do avanço do leste.”

Você irá gostar

Ficha de Personagens: Os Doze guardiões da Luz (Parte 2)
4/ 5
Oleh

15 comentários

Escrever comentários
avatar
12 de fevereiro de 2016 14:30

Quero muito ler esse livro!!!! Mas preciso de um dia de pelo menos 48 horas para começar a pensar em colocar em dia minhas leituras rsrsrs

bjs
www.livrosdabeta.blogspot.com.br

Responder
avatar
12 de fevereiro de 2016 15:36

Sei como é, demorei um ano pra pegar Os Doze guardiões e ler. Sempre tenho muito livros pra ler, aqui do meu lado tem nove livros que nem do plastico saíram ainda, e um tanto de outros que não li ou não terminei de ler, e alguns novos pra chegar pelo correio kkk

Responder
avatar
12 de fevereiro de 2016 16:53

Olá meu anjo,

Estou com "fome" desse livro e vou me presentear com ele rsrs.
Li todas as postagens que fez sobre o livro, personagens e o autor.

O que não gostei dessa história toda é que Capricórnio é um dos "malvados" rsrs. Sou capricorniana haha.

Beijos!
poesiaqueencantavida.blogspot.com.br

Responder
avatar
12 de fevereiro de 2016 18:36

Oi, Augusto
Você gostou mesmo desse livro, hein? Minha curiosidade só aumenta. Li a entrevista que você fez com o autor e, desde aquele dia, venho prestando mais atenção no 'Os Doze Guardiões da luz'.
Que bom que, mesmo sendo uma obra de fantasia, o autor inseriu temas pertinentes e que precisam ser combatidos, como o machismo. Esse tal do Osgar deve ser mesmo desprezível. Eu ri na parte em que você o compara aos políticos brasileiros kkkk E a arte do Lachqua é linda, mesmo não sendo oficial. Na verdade, toda a mitologia desse livro deve ser incrível.

Abraço,
João Victor - De cabeça para baixo | All POP Stuff

Responder
avatar
12 de fevereiro de 2016 19:50

Se você é Capricorniana então tem mais um motivo pra ler. Como mencionei em outra postagem o personagem nos faz questionar o que é certo ou errado. Embora ele use de meios que nos parecem errados, os coisas que ele afirma estarem entre seus motivos nos fazem pensar, já que ele quer usar o mal pra destruir o mal. Ele é um personagem forte, fisicamente e em personalidade. o final dele neste livro (que não vou contar pra não dar spoiler) foi uma surpresa absoluta pra mim.

Responder
avatar
13 de fevereiro de 2016 03:06

Oi, tudo bom?
Eu já conhecia o autor e o livro de um grupo do facebook, portanto, já sei um pouco sobre o que se trata a história. Foi bem interessante conhecer um pouco mais sobre alguns dos personagens. Beijos,
www.quinzeinvernos.com

Responder
avatar
13 de fevereiro de 2016 19:25

Oie
bem legal saber mais sobre os personagens mas leitura não me atrai por não ser meu gênero, mesmo assim, bem legal seu post

Beijos
http://realityofbooks.blogspot.com.br/

Responder
avatar
13 de fevereiro de 2016 22:32

Augusto, não conheço o livro, mas achei bacana você apresentar os personagens porque já dá uma ideia se queremos ler ou não.

Lisossomos

Responder
avatar
13 de fevereiro de 2016 22:34

Augusto, não conhecia o livro e pelo que você falou não sei se me interessaria pela leitura, mas achei bem interessante o fato de você apresentar os personagens.

Lisossomos

Responder
avatar
15 de fevereiro de 2016 13:33

Olá,

adorei, deve ser muito legal esse livro, já tinha lido a entrevista com o autor, aumentou minha vontade de ler. www.sagaliteraria.com.br

Responder
avatar
15 de fevereiro de 2016 14:42

Ola Augusto já tinha adorado a resenha, agora com essa gama de informações sobre os personagens me instigou ainda mais a ler o livro, amo esse gênero e a postagem foi muito bem apresentada. abraços

Joyce
www.livrosencantos.com

Responder
avatar
15 de fevereiro de 2016 17:11

Eu sequer tinha ouvido falar sobre esse livro até agora, e pra falar a verdade ele não me atrai.
Beijinho!

Responder
avatar
16 de fevereiro de 2016 17:58

Oiee,
Eu nunca tinha ouvido falar desse livro e me interessei por ele 0 hhahaha.

Abraços!
http://lendocomobiel.blogspot.com.br/

Responder
avatar
16 de fevereiro de 2016 19:36

Olá, tudo bom?
Nossa! Quantos personagens! O modo como você descreveu cada um mostra que o autor soube como dar vida a todos eles, o que é difícil, pois ele tem que colocar personalidade diferentes para tantos. Achei mega legal isso que você fez. Eu agora tenho uma outra visão do livro, pois eu achava que ficava somente relacionado aos signos, mas percebi que tem muita coisa a mais.
bjs
www.horadaleitur.blogspot.com.br

Responder
avatar
21 de fevereiro de 2016 22:27

Oi Augusto... que post interessante...
Eu não conhecia o livro, mas confesso que me chamou muito a atenção os personagens e o seu papel na historia... Vou procurar as outras postagens sobre

beijos
Livros & Tal

Responder